facebook

MAS


 

Título: Memórias da Azinhaga por Saramago

Acrónimo: MAS

Referência: CFPI2021/03

Área: Valorização do Património Cultural e Artístico

Financiamento: 18 000,00 €

Âmbito: Nacional

Região: Médio Tejo

Resumo:
Equipa de Investigadores:
O projeto “MAS” | MEMÓRIAS DA AZINHAGA POR SARAMAGO parte de um convite lançado ao grupo de trabalho pela Fundação José Saramago (FJS) para proceder à criação de oito curtas-metragens inspiradas no livro "As Pequenas Memórias", da autoria de José Saramago, com vista à sensibilização do grande público para a ligação entre o nobelizado e a freguesia da Azinhaga.
Conscientes do forte impacto societal inerente a este convite e da relevância do tema no contexto da missão do Techn&Art, a equipa de trabalho que integra o projeto propõe-se a alicerçar a produção audiovisual comissariada pela FJS numa base científica delimitada pelas áreas da Memória Coletiva, Memória Cultural e Antropologia Visual, complementado o output didático-artístico com produção científica de impacto.
O lugar que mais rapidamente associamos a Saramago é, tendencialmente, a ilha de Lanzarote, no arquipélago das Canárias. No entanto, como se encontra patente no livro "As Pequenas Memórias", Saramago «Queria que os leitores soubessem de onde saiu o homem que sou» e, em prosa, oferece-nos, através da narração de episódios vividos na primeira pessoa, uma janela para melhor entendermos o que era a Azinhaga nas décadas de 20 e 30. Não numa perspetiva historiográfica de per si, mas numa abordagem de carácter fenomenológico onde, através das suas vivências, do seu olhar, descobrimos uma forma de interpretar esse território, as suas gente e costumes.
Considerando que a dimensão biográfica da ligação entre Saramago e a Azinhaga não se encontra científicamente esmiuçada como outras dimensões da sua vida e obra, entendemos que o empreendimento a que nos propomos é pretinente e contribuirá para a valorização e preservação da memória cultural e artística dos dois vetores em causa neste projeto.
Deste modo, o projeto MAS propõe-se investigar a obra "As Pequenas Memórias" enquanto objeto de construção de memória cultural, tendo em vista dois objetivos principais: 1) Contribuir para a disseminação – e consequente valorização – do património artístico de Saramago; 2) Preservar e promover o património cultural da região da Azinhaga, contribuindo, igualmente, para a sua valorização e consequente construção identitária.
Destes dois objetivos extraiu-se a pergunta de investigação principal: De que modo a memória cultural construída a partir da obra "As Pequenas Memórias", de Saramago, poderá ser amplificada e difundida com vista à sua preservação?
Para chegar à resposta a esta questão, torna-se necessário responder a um conjunto de perguntas orientadoras, mais específicas e delimitadas no âmbito, isto é: De que modo a obra "As Pequenas Memórias", de Saramago, contribui para a construção da memória cultural do território em que a Azinhaga se insere? Quais as marcas identitárias desse território elencadas no livro "As Pequenas Memórias"? Como podem ser agrupadas e organizadas estas marcas/memórias? Como evoluíram os «lieux de mémoire» presentes no texto? Como são interpretados estes «lieux de mémoire» pela população? De que modo pode a obra literária sustentar novas dinâmicas de comunicação e difusão do património artístico e cultural?
Em termos do enquadramento teórico desta investigação, a mesma encontra-se inscrita na intersecção entre as humanidades e as ciências sociais, com incursões pela literatura, sociologia, antropologia cultural e etnografia. No contexto desta transdisciplinariedade, são abordados os temas da construção da memória coletiva e cultural, da poética do espaço, da transmissão e recriação do património cultural imaterial, da identidade e da etnoficção. A metodologia de investigação tenderá a ser qualitativa, inserindo-se num paradigma construtivista que assenta na descrição, interpretação e compreensão do social no sentido de evidenciar as peculiaridades dos contextos pesquisados, bem como de captar a dimensão subjetiva dos fenómenos sociais. Assim, quer na recolha, quer no tratamento dos dados, adoptar-se-ão diversos métodos descritos com detalhe na página do Plano&Método.
A resposta à pergunta de investigação e concretização dos objetivos consubstanciar-se-á, principalmente, na produção de um conjunto de curtas-metragens de caráter etnoficcional, um género fílmico que combina os dispositios do documentário e da ficção, com tradição na área da antropologia visual. Cada curta-metragem terá elementos de reconstituição da memória através de recriações inspiradas na obra de Saramago, atualizadas com depoimentos e registos audiovisuais do tempo-espaço presente.
A novidade e originalidade inerente a este projeto reside em dois pontos principais: no conteúdo, ou seja, na exploração da ligação entre o território da Azinhaga e o autor; e na forma (ou metodologia) utilizada para apresentar esta relação – nomeadamente a adoção da etnoficção para explanar e perpetuar a memória cultural do lugar, construída a partir do texto de Saramago. As conjunções destes dois elementos configuram uma abordagem única ao estudo da obra literária do autor e da subsequente construção da memória cultural da região.O principal resultado societal esperado para o projeto assenta na produção das oito curtas-metragens comissariadas pela FJS, que pretende utilizá-las como dispositivo de preservação e difusão da memória cultural e artística em torno do escritor. Em complemento à dimensão audiovisual, está ainda prevista a publicação de dois livros. Embora rigorosos no conteúdo, não se pretende que estes livros se revistam de uma roupagem académica ou científica. Antes pelo contrário, tanto na forma como no conteúdo, pretende-se que se adaptem e sirvam um público não especializado que queira aprofundar conhecimentos relativos à ligação entre Saramago e a Azinhaga. Por fim, estão previstas apresentações públicas de outputs do projeto durante as comemorações do centenário do nascimento do escritor.
Dada a convergência temática com o projeto Transmedia MTS, pretende-se estabelecer um diálogo com aquela equipa no sentido de encontrar sinergias e evitar redundâncias.  

Investigador Principal:
Carla Sofia Catarino Silva Mota. Ciência-ID: 6612-3798-A275
Equipa de Investigadores:
Maria da Conceição Correia Salvado Pinto Perreira Barras Romana. Ciência-ID: 1D11-5715-DDA9
João Cordeiro. Ciência-ID: 9110-5C3D-112F
Luís Filipe Neves Carreira dos Santos. Ciência-ID: 031C-78F9-EC97
Julio César Moita Jorge Ruivo da Silva. Ciência-ID: E711-56E4-563C
Ana Isabel e Sousa do Carmo. Ciência-ID: 2D19-3112-C13E (Investigadora externa – IPT/TGRAF ISEC Lisboa)

Instituição proponente:
Instituto Politécnico de Tomar
Instituições parceiras:
Fundação José Saramago
Município de Torres Novas
Município da Golegã
Reserva da Biosfera do Paul do Boquilobo
CIMT - Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo

Data de Início: 06/09/2021

Data de Conclusão: 06/09/2023